terça-feira, 3 de maio de 2016

Em busca do respeito perdido

Lembre-se: Nada te dá o direito de pôr o dedo na cara de ninguém

Pra ser bem sincera, a forma como as pessoas têm lidado com o cenário político brasileiro atual tem me preocupado bastante.
Tempos atrás, compartilhei no meu facebook um questionamento relativo ao apoio desmedido quanto à necessidade de prender o ex-presidente Lula, enquanto políticos como Aécio Neves e Eduardo Cunha não eram tratados com as mesmas mãos de ferro. E recebi um comentário extremamente agressivo de um tio da minha mãe, em que ele me chamava de imbecil por, supostamente, acreditar que Lula não teria culpa no cartório. Detalhe: horas depois o comentário foi apagado.

Mas eu gravei um print no celular. Infelizmente, seu comentário ainda sobrevive na memória eletrônica do meu celular, e na minha.
Falo isso não por rancor, nem raiva de uma atitude impensada e agressiva como essa.
Falo isso por ficar triste ao ver que, primeiro, as pessoas distorcem o que a gente diz e, segundo, por ver o quanto o partidarismo consegue cegá-las a ponto de desfazer amizades e agredir verbalmente até mesmo parentes de sangue.
Parece que um ódio ao oposto, ao diferente, tem se espalhado de forma abrupta pela nossa sociedade, a ponto de desfazer laços, quebrar relações e, principalmente, dissolver o respeito entre as pessoas.
É preocupante que as pessoas tomem partido, seja ele político, partidário, religioso, e usem dele para tentar se sobrepor à opinião contrária.
Eu tenho clareza de tudo o que vem acontecendo no Brasil, principalmente por conseguir abrir minha mente o suficiente para ver uma corrupção que vem, não só de um lado, mas de vários.
Mas se você acredita mesmo que a resolução para tudo está, por exemplo, em tirar uma presidente que não cometeu nenhum crime de responsabilidade legal do poder, tudo bem. Se você acha que o impeachment da Dilma vai mudar o país para melhor, ótimo. Se você acha que o Lula é o cara mais picareta e merece todo tipo de humilhação por conta disso, beleza. Se você acredita que tirar a Dilma e colocar um cara como Michel Temer em seu lugar vai resolver a crise que assola o país, maravilha!
Só se lembre que ninguém tem obrigação de achar o mesmo.
E mais que isso, você não é melhor e muito menos superior a ninguém por pensar dessa forma. A liberdade de expressão, afinal de contas, existe exatamente pra isso. O que não te dá o direito de esculhambar publicamente alguém que pense diferente de você.
Tá aí! Algo que realmente tá em falta: respeito.

Isabela Santiago