domingo, 3 de fevereiro de 2013

Inércia


Às vezes essa minha monotonia própria, me faz mal. Gostar e fazer sempre as mesmas coisas me cansa. Sempre o mesmo sabor de sorvete, sempre a mesma forma de acordar, sempre o mesmo café preto acompanhado de pão com manteiga, sempre a vontade de permanecer em casa, sempre a falta de ânimo nos fins de tarde. Tenho medo de que a minha mesmice me afaste de quem eu amo, me afaste de futuros possíveis e de histórias que eu poderia escrever, mas não as faço por falta. Ausência de não sei o quê que me retira a vontade de mudar e me mantém nessa eterna inércia.

isabela santiago